10 de dezembro de 2018  

Índios


A arte, a sabedoria, o pioneirismo e as dificuldades vividas pelos ashaninka
[17/09/2004 10:54]


Vídeos, exposição de fotos, debates sobre terra indígena em fronteira, conservação, biodiversidade e manejo de recursos sustentáveis compõem a Semana Ashaninka que vai mostrar a luta e as conquistas dos índios Ashaninka do Rio Amônia, no Acre, na fronteira do Brasil com o Peru.


Índia ashaninka na confecção da kusma, veste tradicional

A Associação Ashaninka do Rio Amônia – Apitwxa vai promover de 20 a 24 de setembro em Brasília a Semana Ashaninka – Aptiwxa com o objetivo de divulgar as dificuldades vividas pela comunidade indígena no Acre, na fronteira do Brasil com o Peru, como a constante invasão de madeireiros. O evento conta com o apoio da Comissão Pró-Índio do Acre, do Instituto Internacional de Educação do Brasil/IIEB e da Universidade de Brasília/ UnB.

A semana também vai mostrar a arte que fazem esses índios e as iniciativas pioneiras na conservação e uso sustentável dos recursos naturais na Terra Indígena Kampa, no Rio Amônia, no município de Marechal Thaumaturgo (AC), região do Alto Juruá.

Durante a semana que vem, os ashaninka irão se reunir com autoridades governamentais e da cooperação internacional, enquanto vários eventos abertos ao público estarão em cartaz como mostras de vídeos, mesas-redondas que discutirão temas como terras indígenas na Amazônia, conservação, biodiversidade e manejo de recursos naturais, terras indígenas em área de fronteira e política internacional integrada entre Brasil e Peru. Haverá ainda venda de artesanato e exposição de fotos e objetos de sua cultura material.

As atividades irão acontecer nas dependências do Cine Brasília e no Auditório da Reitoria da Universidade de Brasilia. (veja a programação abaixo)

Os ashaninka e a TI do Rio Amônia

Pertencentes ao grupo linguístico Aruak , constituem uma das maiores populações indígenas da América do Sul, embora sejam bem mais numerosos no Peru que Brasil. A Terra Indígena Kampa do Rio Amônia foi demarcada e homologada em 1992 e possui área de 87 mil hectares e população de cerca de 450 habitantes. Além de fazer fronteira com o Peru a Sul e Oeste, é vizinha ao Parque Nacional da Serra do Divisor ao Norte e da Reserva Extrativista do Alto Juruá e de um assentamento do Incra a Leste.

A demarcação da terra dos Ashaninka foi possível graças a um convênio assinado entre o NDI – Núcleo de Direito Indigenista – uma das organizações que deu origem ao Instituto Socioambiental - e a Funai. Em 1991, o NDI havia solicitado à Fundação Nacional do Índio (Funai) que desse prioridade à demarcação da área dos Ashaninka, vital para a proteção de seu território. Entretanto, a Funai passava por sérias dificuldades financeiras para realizar o trabalho. Com a concordância dos índios, o NDI buscou recursos externos para que a Funai pudesse realizar a demarcação. Com a ajuda da Fundação Gaia conseguiu que a agência britânica ODA (Overseas Development Agency) financiasse a maior parte do projeto, que foi complementado com recursos do WWF (World Wildlife Fund). O vice-presidente Itamar Franco assinou a homologação em 23/11/1992.

Clique aqui para saber mais.

PROGRAMAÇÃO

::20 de setembro Local: Cine Brasília

Floresta Amazônica: gente e natureza Solenidade de Abertura da Semana Ashaninka e Lançamento do Vídeo O Divisor que nos une

18:00h - Exposição de Fotos “Nos Meandros do Juruá” por Bento Viana

18:30h - Solenidade de lançamento do vídeo “O Divisor que nos une” e de abertura da Semana Ashaninka, com a presença da Sra. Ministra de Meio Ambiente, Marina Silva

19:00h - Apresentação do vídeo “O Divisor que nos une” (Direção: Maristela Bernardo. Fotografia: Bento Viana; Oikos Imagem. Duração: 40 min. Ano 2004)

20:00h - Show com Keila Diniz e músicos da Comunidade Ashaninka Apiwtxa

::21 de setembro Local: UnB/Auditório da Reitoria

Arte Ashaninka Apiwtxa

17:00h - Exposição e venda de objetos, trajes e arte Ashaninka - Exposição de Fotos da Comunidade Apiwtxa, por Bento Vianna

Mostra de Vídeo Apiwtxa

18:00h - ARI OKÃTA HAKA – AQUI É ASSIM – Dir. Nicole Algranti. Roteiro: Moisés Piyãko Ashaninka. Vídeo, Cor, 18min 50 seg, RJ, 2000.

18:20h - CAMINHO PARA A VIDA – Dir. Benki Piyãko, Vídeo Cor, 15 min, AC, 2004

18:40h -FLORESTA VIVA – Dir. Benki Piyãko, Vídeo Cor, 15 min, AC, 2004

Mesa-Redonda

19:00h - Terra Indígena na Amazônia, conservação da biodiversidade e uso sustentável dos recursos naturais

Facilitação: Henyo T. Barreto Filho/ UNB – DEPARTAMENTO DE ANTROPOLOGIA

Participação: Moisés Piyãko Ashaninka/ COMUNIDADE ASHANINKA APIWTXA

Isaac Piyãko Ashaninka/ COMUNIDADE ASHANINKA APIWTXA

Benki Piyãko Ashaninka/ COMUNIDADE ASHANINKA APIWTXA

Francisco Piyãko Ashaninka/ SECRETARIA DOS POVOS INDÍGENAS DO ACRE

Muriel Saragousi/ SECRETARIA DA AMAZÔNIA DO MINISTÉRIO DE MEIO AMBIENTE

Rômulo Mello/ DIRETORIA DE FAUNA E RECURSOS PESQUEIROS – IBAMA

Edgar de Deus/ SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DO ESTADO DO ACRE

Sandra Cureau/ 4ª CÂMARA – MEIO AMBIENTE E PATRIMÔNIO CULTURAL – MPF

Escrawen Sompré/ PROGRAMA DEMONSTRATIVO DOS POVOS INDÍGENAS

Ailton Krenak/ NÚCLEO DE CULTURA INDÍGENA

Renato Gavazzi/ COMISSÃO PRÓ-ÍNDIO DO ACRE

Hélcio Marcelo Souza/ CONSULTOR EM ETNODESENVOLVIMENTO

::22 de setembro Local: UnB/ Auditório da Reitoria

Arte Ashaninka – Apiwtxa

17:00h - Exposição e venda de objetos, trajes e arte Ashaninka - Exposição de Fotos da Comunidade Apiwtxa, por Bento Vianna - Mostra de Vídeo Apiwtxa

18:00h - Aprendizes do Futuro – Dir. Benki Piyãko, Vídeo Cor, 15 min, AC, 2004

18:15h - Shomõtsi – Dir. Valdete Pinhanta Ashaninka. Vídeo Cor, 42 min, AC, 2001

Mesa-Redonda

19:00h - Terra Indígena na área de fronteira do Vale do Juruá Facilitação: Vera Olinda Sena/ COMISSÃO PRÓ-ÍNDIO DO ACRE

Participação: Moisés Piyãko Ashaninka/ COMUNIDADE ASHANINKA APIWTXA

Isaac Piyãko Ashaninka/ COMUNIDADE ASHANINKA APIWTXA

Benki Piyãko Ashaninka/ COMUNIDADE ASHANINKA APIWTXA

Francisco Piyãko Ashaninka/ SECRETARIA DOS POVOS INDÍGENAS DO ACRE

Mércio Pereira Gomes/ PRESIDÊNCIA DA FUNAI

Hélio Madalena/ DIRETORIA GERAL DO SISTEMA DE PROTEÇÃO DA AMAZÔNIA (SIPAM)

Alexandra Reschke/ SECRETARIA DO PATRIMÔNIO DA UNIÃO

Débora Duprat/ 6ª CÂMARA – POVOS INDÍGENAS E MINORIAS ÉTNICAS – MPF

Flávio Montiel/ DIRETORIA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL – IBAMA

David Wilson de Abreu Pardo/ JUIZ FEDERAL DA 1ª VARA DO MPF

Marcos Vínícius/ ADVOGADO DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

Marcio Santilli/ INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL

::23 de setembro Local: UnB/ Auditório da Reitoria

Arte Ashaninka – Apiwtxa

17:00h - Exposição e venda de objetos, trajes e arte Ashaninka - Exposição de Fotos da Comunidade Apiwtxa, por Bento Vianna -Mostra de Vídeo Apiwtxa

18:00h - No tempo das chuvas – Direção e Fotografia: Isaac, Valdete e Tsirotsi Ashaninka et. all. Vídeo Cor, 38 min., AC, 2000.

18:40h – Dançando com cachorro - - Dir. e fotografia: Isaac Pinhanta Ashaninka. Vídeo Cor, 44 min, AC, 2001

Mesa-Redonda

19:30h - Política Internacional integrada entre Brasil e Peru

Facilitação: Henyo T. Barreto Filho/ UNB – DEPARTAMENTO DE ANTROPOLOGIA

Participação: Moisés Piyãko Ashaninka/ COMUNIDADE ASHANINKA APIWTXA

Isaac Piyãko Ashaninka/ COMUNIDADE ASHANINKA APIWTXA

Benki Piyãko Ashaninka/ COMUNIDADE ASHANINKA APIWTXA

Francisco Piyãko Ashaninka/ SECRETARIA DOS POVOS INDÍGENAS DO ACRE

Raimundo Alves de Lima Filho/ ASSUNTOS INTERNACIONAIS DO MMA

Marco Antônio Caparelli/ ASSUNTOS INTERNACIONAIS - IBAMA

Rosalia Arteaga Serrano/ ORGANIZAÇÃO DO TRATADO DE COOPERAÇÃO AMAZÔNICA (OTCA)

Hernan Materiategui/ EMBAIXADA DO PERU

Antonio Pereira Neto/ FUNAI

Gecinaldo Satere Mawe / CONSELHO DAS ORGANIZAÇÕES INDÍGENAS DA AMAZÔNIA BRASILEIRA (COIAB)

Marcelo Iglesias Piedrafita/COMISSÃO PRÓ-ÍNDIO DO ACRE

Arte Ashaninka– Apiwtxa

Itens de exposição

Trajes: Cushma (masculino) Cushma (feminina) Tipóia (para carregar bebê) Kitarentsi (tecido feito pelas mulheres) Chapéu (masculino)

Artesanato: Cestas Bolsas Colares Pulseiras Tathani (adorno feito de sementes, usado por homens e mulheres) Txoshiki (adorno masculino feito de sementes...) Urucum Cachimbos

Instrumentos musicais fabricados pelos próprios índios: Tambores Flautas Tampo (tambor) Sungari (flauta), Thutama (2º flauta) Piopirentsi (arquinho)

Outros instrumentos: Intxapatari (pá de tear e de piarentsi) Barca de piarentsi Tear Patxaka Txontxo (ponta de flecha para animais pequenos) Arcos Flechas

Outras produções culturais: CD Homapani Ashaninka Quadros, pinturas (Diene)

Organizações parceiras da Apiwtxa

Associação do Movimento dos Agentes Agroflorestais Indígenas do Acre – AMAAIAC

Centro de Democratização da Informática – CDI

Comissão Pró-Índio do Acre – CPI Acre

Governo do Estado do Acre/ Secretaria Extraordinária dos Povos Indígenas

Instituto Internacional de Educação do Brasil – IIEB

Organização dos Professores Indígenas do Acre – OPIAC Vídeo nas Aldeias

 

ISA, Instituto Socioambiental.