17 de outubro de 2018  

Geral


FAN lança mapa de desmatamento das terras baixas da Bolívia
[30/11/2012 09:35]


No marco da Raisg (Rede Amazônica de Informação Socioambiental Georreferenciada) a Fundación Amigos de la Naturaleza (FAN) publicou recentemente o Mapa de Deforestación de las Tierras Bajas y Yungas de Bolivia 2000-2005-2010. Além da região amazônica boliviana, o mapa inclui o desmatamento ocorrido nas regiões do Chaco, da Chiquitania e do Pantanal, cobrindo a totalidade das terras baixas da Bolívia


O objetivo do mapa é gerar espaços de reflexão e consenso sobre este importante tema e estimular futuras pesquisas que ajudem a compreender a dinâmica do desmatamento na Bolívia. Logo depois da publicação do Atlas Amazonía bajo Presión (Raisg), prevista para o dia 4 de dezembro, a FAN realizará uma análise similar para cobrir todas as terras baixas da Bolívia e incluir informações sobre os principais serviços ambientais dessas florestas (biomassa e regulação hídrica).

Clique aqui para mais detalhes e para acessar os dados do mapa

Amazônia boliviana

A Amazônia boliviana cobre cerca de 475 mil km2 (aproximadamente 43% da superficie do país). Trata-se de uma paisagem formada por um mosaico de bosques úmidos tropicais, savanas de inundação, bosques semi-úmidos de transição, em direção ao Cerrado e ao Chaco, e os bosques tropicais sub-andinos. O desmatamento e as queimadas ou incêndios florestais para a formação de pastagens são as principais ameaças a esta paisagem. A elas se juntam a abertura de novas estradas e a emergente atividade de mineração. Em termos de desmatamento, cerca de 765 mil ha (7.650 km2) de florestas teriam desaparecido entre 2000 e 2010.

Recentemente, a Constituição Política do Estado delimitou a Amazônia boliviana usando critérios político-administrativos (limites departamentais e municipais), totalizando uma superfície de apenas 147 mil km2. Esta “Amazônia Legal” foi priorizada para levar adiante programas de gestão integral de florestas, sobretudo em territórios indígenas. As principais atividades que se desenvolvem na região são a agricultura de pequena escala (praticada por camponeses, colonos e indígenas), o aproveitamento de espécies madeireiras e não madeireiras (castanha e açaí, entre outros) e as atividades pecuárias.

(Daniel M. Larrea, Coordenador do Depto. de Ciencias, FAN, Santa Cruz de la Sierra, Bolívia)

 

ISA, Instituto Socioambiental.