22 de janeiro de 2019  

Índios


Funai aprova limites para a Terra Indígena Vale do Javari
[03/06/1998 14:55]


Na área, de 8,4 milhões de hectares, vivem grupos Kanamari, Korubo, Kulina, Marubo, Matis, Mayoruna, entre outros.


O presidente da Funai, Sulivan Silvestre, aprovou no último dia 26 de maio as conclusões do relatório de identificação e delimitação da Terra Indígena Vale do Javari, com 8.457.000 hectares. Na área, situada no estado do Amazonas, fronteira com o Peru, vivem grupos Kanamari, Korubo (este, recentemente contatado pela órgão indigenista federal), Kulina, Marubo, Matis, Mayoruna, além de outros ainda isolados. Com a aprovação do relatório, publicado no Diário Oficial da União no dia 29 de maio, abre-se o período de 90 dias para o encaminhamento de contestações à Funai, com base no decreto 1.775/96.

Uma das áreas mais isoladas da Amazônia brasileira, o Vale do Javari é palco de denúncias envolvendo trabalho escravo e narcotráfico. É, também, uma das mais ativas frentes de exploração madeireira ilegal. Em 1996, a instalação de um aparato federal de fiscalização na região - para apoiar uma equipe da Funai responsável pela atração de índios isolados -, gerou ameaças de morte contra o coordenador dos trabalhos, o indigenista Sidney Possuelo. As ameaças partiram, segundo os jornais da época, de madeireiros e políticos locais, que alegavam estar sendo arruinados pelas operações desencadeadas pelo Ibama e Polícia Federal.

ISA, 03/06/1998.