Trata-se de um programa cujo objetivo geral é produzir e divulgar informações que possam influenciar propositivamente as políticas públicas e ações do Estado voltadas para a defesa dos direitos coletivos, da proteção e conservação do patrimônio ambiental. Baseia-se operacionalmente num sistema de bancos de dados georreferenciados das Áreas Protegidas (Terras Indígenas e Unidades de Conservação federais e estaduais), bem como de outras terras públicas (áreas militares e reservas garimpeiras) que congregam diferentes informações temáticas em nível nacional.

A principal característica do programa está na capacidade de dar respostas ágeis e detalhadas por meio da análise espacial cruzada de Áreas Protegidas e dos temas citados, tendo em vista que a área de Geoprocessamento do ISA espacializa na base cartográfica do Brasil as informações dos bancos de dados, que são atualizados diariamente pela equipe. Essa dinâmica permite a consolidação de um sistema acumulativo de informações dos últimos 20 anos, que facilita análises temporais sobre a situação das áreas em estudo.

 

Histórico

Iniciado em 1983 com o monitoramento de Terras Indígenas no Brasil, e ampliado para as Unidades de Conservação e as outras áreas publicas para usos específicos, em 1992, o programa permite acumular conhecimento sobre o reconhecimento oficial e a situação ambiental dessas terras, cujos dados são cruzados com situação de desmatamento e ação antrópica da vegetação.

O acompanhamento dos projetos governamentais e projetos econômicos particulares, tais como usinas hidrelétricas, polidutos, estradas, hidrovias, ferrovias, mineração, garimpagem e exploração madeireira, gera análises tanto para subsidiar projetos de sustentabilidade indígena face às políticas de desenvolvimento econômico, quanto para promover a sustentabilidade ambiental.

Desta forma é possível saber, por exemplo, qual a porcentagem dos biomas brasileiros que estão protegidos em diferentes níveis, como subsídio para a discussão e as ações políticas de conservação ambiental, bem como avaliar impactos futuros nestas áreas em decorrência de projetos em tramitação.

Com atualização permanente das informações, este projeto produz rotineiramente artigos, mapas, relatórios, notícias e informações para as organizações das populações tradicionais, para os movimentos pró-índio e ambientalistas, órgãos governamentais, Legislativo, Judiciário, agências multilaterais e a mídia em geral.

 

Equipe

Fany Pantaleoni Ricardo - Antropóloga, Coordenadora

Alicia Rolla – Geógrafa, Analista de geoprocessamento

Bruno Bevilacqua Aguiar - Bacharel em Ciências Sociais, Auxiliar Técnico de Pesquisa e Desenvolvimento Socioambiental

Carlos Eduardo MArinelli - Consultor técnico

Carolina Bernardes - estagiária

Frederico Viegas Freitas SIlva - Auxiliar Técnico de Pesquisa e Desenvolvimento Socioambiental

Graziela Rissato - Auxiliar Técnico de Pesquisa e Desenvolvimento Socioambiental

João Ricardo Rampinelli - Programador web

Marilia Garcia Senlle - Auxiliar Técnico de Pesquisa e Desenvolvimento Socioambiental

Selma Aparecida Gomes - Ecóloga - Técnico de Pesquisa e Desenvolvimento Socioambiental

Silvia de Melo Futada - Bióloga - Analista de Pesquisa Socioambiental

Silvio Carlos Pereira Lima Filho - Programador web

Tiago Moreira dos Santos - Antropólogo - Analista de Pesquisa Socioambiental


Parceiros e fontes de financiamento do Programa

  • Fundação Betty & Gordon Moore - apoio financeiro

  • Norad - Programa Norueguês para Povos Indígenas - apoio financeiro