Fundo Indígena do Rio Negro (Firn) divulga projetos selecionados

Esta notícia está associada ao Programa: 
Foram escolhidas 15 iniciativas distribuídas em três eixos temáticos, contemplando 1,7 mil indígenas de 22 etnias do Noroeste amazônico
Versão para impressão

Por Juliana Radler

O primeiro edital do Fundo Indígena do Rio Negro (Firn), lançado em 10 de setembro de 2021, acaba de divulgar os 15 projetos selecionados.

Ao todo, serão investidos R$ 978 mil que beneficiarão 13.323 indígenas de comunidades localizadas em três municípios do Rio Negro onde atua a Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn), Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro e São Gabriel da Cachoeira (AM).

Acesse aqui no site do Firn o relatório completo com os projetos contemplados e detalhes deste primeiro edital de seleção.



No relatório, é possível visualizar as tabelas com a descrição dos projetos escolhidos, que incluem iniciativas como a implementação de um horto medicinal, produção de produtos artesanais, agrícolas, danças e pinturas tradicionais.

A distribuição dos projetos contemplados pelos eixos temáticos do edital foi distribuída na seguinte forma: Economia Sustentável Indígena (8 projetos), Cultura (4 projetos) e Segurança Alimentar (3 projetos).

“Esse é o início de um processo de desenvolvimento local sustentável que queremos para os nossos territórios indígenas no Rio Negro, com protagonismo dos povos indígenas e, principalmente, em sintonia com o modelo de desenvolvimento que pensamos para a nossa região”, ressaltou Marivelton Barroso, do povo Baré e presidente da Foirn.



O edital do Firn foi dirigido especificamente para as associações indígenas ligadas à rede da Foirn e tem como objetivo promover o bem viver e o desenvolvimento sustentável das cerca de 750 comunidades indígenas da região de atuação da Foirn, no Noroeste amazônico.

O fundo conta com a parceria do Instituto Socioambiental (ISA) e o primeiro aporte de recursos foi feito pela Embaixada Real da Noruega, apoiadora da iniciativa desde sua criação.

“Este é um momento muito importante para os povos indígenas do Rio Negro. O Firn está saindo do papel com o início destes projetos em março, caminhando assim para se consolidar como uma estratégia fundamental para a implementação dos planos de vida (PGTAs) dos povos indígenas do Rio Negro”, afirmou o assessor técnico em gestão do Firn, João Luís Abreu.

Conheça mais sobre o Firn

ISA
Imagens: 

Comentários

O Instituto Socioambiental (ISA) estimula o debate e a troca de ideias. Os comentários aqui publicados são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião desta instituição. Mensagens consideradas ofensivas serão retiradas.